SOLARIS EDIÇÕES CULTURAIS
Nau Brasilis:  a história, a trajetória e a retomada da construção  naval brasileira
Autor: Carlos Cornejo.

133b_nau
 

O cargueiro Serra Branca sendo lançado ao mar em 1974. Encomendado ao Estaleiro Mauá pela Empresa de Navegação Aliança, junto ao Serra Verde, Serra Dourada e Serra Azul, todos da Classe “SD-14 Mark III”, construídos entre 1973 e 1974. O mesmo armador também encomendou a construção de sete cargueiros da Classe “SD-14 Mark III Mod I”: Monte Cristo, Monte Alto, Monte Pascoal, Bianca, Ana Luisa, Alessandra e Renata, construídos entre 1979 e 1983. De acordo com José Carlos Rossini, na sua obra Bandeiras nos Oceanos: O sucesso comercial representado pelos “SD-14” levou o consórcio britânico Austin & Pickersgill - Bartram a procurar parceiros no exterior para a produção desse tipo de navio sob licença. A partir de 1976, foram aprestadas cinco unidades ordenadas dois anos antes pelo grupo alemão Oetker, destinadas a uma de suas empresas, a Cosmos Shipping. Em 1978, outros dois navios “SD-14” foram entregues à Companhia Chilena de Navegação. No período entre 1975 e 1978, o Estaleiro Mauá produzia um “SD-14” a cada mês e meio, tornando-se o primeiro construtor naval do País e o quarto do mundo por produção. Imagem do acervo de Edson de Lima Lucas.

 

Navegar por todas as fotos.