BACK

SHIPS AND PORTS OF BRAZIL
In Postcards and Souvenir Albums
João Emílio Gerodetti and Carlos Cornejo

BRABANTIA
Lançado ao mar em 30 de março de 1914, pelo estaleiro A. G. Weser, de Bremen, na Alemanha, para a Hamburg-Amerika Linie, seu nome original era William O'Swald. Imponente com suas três chaminés, tinha 19.653 toneladas e acomodações para 355 passageiros na primeira classe, 284 na segunda, 469 na terceira e 857 emigrantes. Em 1916, durante a Primeira Guerra Mundial, foi transferido para o Lloyd Real Holandês para compensar a perda de navios de bandeira holandesa afundados por engano pelos alemães, já que a Holanda era país neutro. Rebatizado Brabantia, em 1920 passou a servir na linha sul-americana. Dois anos depois, foi vendido para a United American Line e, renomeado Resolute, começou a servir uma linha entre Hamburgo, Southampton, Cherbourg e Nova Iorque. Em 1926, foi readquirido pela Hamburg-Amerika Linie, mas mantido na mesma linha. Em 1935, foi vendido para o Governo italiano e convertido em navio-transporte, com o nome de Lombardia, operado pelo Lloyd Triestino, com capacidade para 4.400 efetivos militares, durante a Guerra da Abissínia, atual Etiópia. Em 1943, atingido por bombardeiros aliados, afundou no Porto de Nápoles. Em 1947, foi reflutuado e posteriormente demolido em La Spezia, na Itália. Na vista acima, aprecia-se o Brabantia atracado no Cais do Porto do Rio de Janeiro entre 1920 e 1922, período em que serviu a linha sul-americana do Lloyd Real Holandês.